quinta-feira, 9 de julho de 2009

A FILOSOFIA ESPÍRITA TEM A MORAL MAIS PURA.



Como especialidade, 'O Livro dos Espíritos' contém a Doutrina Espírita (Filosofia Espírita).

Uma série progressiva de fenômenos espirituais,deram origem a Doutrina Espírita.Nenhuma filosofia se elevou ainda a tão grandiosa concepção da vida universal,nenhuma lecionou ainda moral tão pura! O Espiritismo foi apresentado ao mundo,apoiado na base inabalável da certeza científica.
O Espiritismo é uma ciência progressiva,baseia-se no Ensino dos Espíritos e na análise minuciosa dos fatos.
O Espiritismo é tão velho quanto o mundo.Anterior ao Cristianismo.Por isso mesmo,não se originou dessa religião e nem está vinculada a mesma.



A FILOSOFIA ESPÍRITA nos descortina a realidade espiritual,em seus princípios e leis específicas,nos remetendo à nossa origem e ao nosso futuro,como Espíritos imortais e perfectíveis,inseridos em leis eternas que não devemos transgredir.E sob o imperativo do princípio da reencarnação,evoluimos espiritualmente: intelecto-moralmente.

Abrange o ético, o racional e o epistemológico. Ou seja, não se trata de uma simples filosofia, onde o que domina é a especulação intelectual e a preocupação informativa. Kardec propõe uma base fundamental para a orientação e a transformação humana, unindo o teórico e o prático, não sendo, portanto, uma simples especulação metafísica.

Portanto, é possível identificar no Espiritismo, os fundamentos de uma filosofia racional (Epistemológica). Em 'Prolegômenos', introduzindo 'O Livro dos Espíritos', Kardec escreve 'Este livro é o compêndio dos seus ensinamentos(dos Espíritos).Foi escrito por ordem de DEUS e sob o ditado dos Espíritos Superiores, para estabelecer os fundamentos de uma filosofia racional, livre dos prejuízos do espírito de sistema.'

A base da Filosofia Espírita que a diferencia de outras doutrinas é a questão da Fé Raciocinada.'Fé inabalável é somente aquela que pode encarar a razão, face a face, em todas as épocas da Humanidade'.

A base da moralidade espírita está na PARTE TERCEIRA de O Livro dos Espíritos – Das LEIS MORAIS.Na ética é que a moral espírita se consolida filosoficamente. O Espiritismo, não por hipóteses mas por fatos, prova a existência do mundo invisível,a nossa imortalidade, como seres espirituais perfectíveis e o futuro que nos aguarda: dilata a nossa visão espiritual,evoluciona completamente o curso de nossas idéias; proporciona ao homem o progresso intelectual e o avanço moral.

A Filosofia Espírita alenta o coração;considera os infelizes,os deserdados deste mundo,como irmãos a quem devemos apoiar.É colocando-nos neste ponto de vista,que afirmamos ser uma simples questão de tempo,a distância que o selvagem mais embrutecido e o homem de gênio de um país civilizado.No domínio Moral,dá-se ainda o mesmo fato: perversos como Nero e Calígula,podem e devem,no futuro,elevarem-se espiritualmente,ininterruptamente,a luminosos destinos,que se perdem ao infinito.
O egoísmo é inteiramente destruído pelo Espiritismo.Esta Doutrina proclama que ninguém pode ser feliz se não amar seus irmãos e se os ajudar a progredirem moral e intelectualmente.Na lenta evolução das existências,podemos ser,por diversas vezes e reciprocamente,pai,mãe,esposo,filhos,irmãos,etc.Os efeitos diferentes que essas posições diversas fazem nascer,cimentam nos corações,laços poderosos de amor.
É pelo auxílio mutuamente prestado,que podemos adquirir as virtudes necessárias ao nosso adiantamento espiritual.

A PROPOSTA ESPÍRITA NÃO É EVANGELIZAR NINGUÉM.

Infelizmente,há uma exposição de imagens e conteúdos da vida de Jesus, que tentam introjetar nos espíritas(sei que é bem intencionado),mas não produzem os resultados que se almejam, com tal metodologia.Porque não fazem os espíritas descobrirem as verdades que trazem em si mesmos;eis a proposta espírita,por isso que ela é FILOSÓFICA E DE ALCANCE PEDAGÓGICO,para se autoconstruir o ser em formação. Na realidade,o espírita continua um ignorante de si mesmo, e o que é pior,acreditando que seguir os passos de alguém,irá proporcioná-lo uma mudança de 'fora para dentro',sem esforço pessoal para se autoconstruir, por valores morais autênticos,que serão exemplificados por ele e não que fiquem no contexto de um Espírito, que propagou tais ensinos...
Como se pode discutir temas atuais,na visão espírita,se não há estudo na Casa?Há um contrassenso dos dirigentes e até dos membros de tal lugar...NÃO SE ESTUDA E NEM SE APROFUNDA NA FILOSOFIA ESPÍRITA.
Se esperarmos que o 'Acaso'(que não existe),resolva as coisas,não haverá maturidade espiritual;pois,sem o contributo do estudo sistematizado da Doutrina Espírita e de uma metodologia que se embase na proposta doutrinária, e não em 'igrejismo' arraigado do Movimento Espírita;não haverá avanço intelecto-moral.
Para se atingir o senso moral,é necessário o exercício de nossa inteligência, em prol de nosso autoconhecimento e de nos instruirmos acerca dos conhecimentos espirituais,capacitando constantemente o nosso Espírito,na assimilação verdadeiramente sentida de tais aprendizados,em nosso dia a dia.Isso não se faz da noite para o dia,mas sim com perseverante disciplina moral.

Ciência e Filosofia,de consequências morais.
Trazer a Filosofia Espírita para as Casas Espíritas.Incentivando os espíritas a pensarem e a buscarem soluções,que estão em si mesmos.Não somos católicos ou evangélicos,para ficarmos falando em Jesus.O que se deve excluir,é a idolatria em torno da figura de Jesus.Temos de estudar as Leis Morais,que se encontram em 'O Livro dos Espíritos'.A Doutrina Espírita toma como objeto de estudo,o Ensino Moral(que pertence a Deus e não a Jesus),em dado período histórico.Jesus não é o ÚNICO modelo de perfeição,houveram outros Espíritos Superiores,que também propagaram ensinos morais.A moral é universal e não está vinculada apenas a um período histórico,denominado de Cristianismo.Cristianismo é religião.

Se perguntarmos a um espírita, que acredita que Espiritismo é religião e cristão;certamente,dirá que devemos praticar o Evangelho e seguir o mestre Jesus e etc.Que transformação se deve esperar,de tal postura religiosa?

Quando se submete aos 'parâmetros religiosistas',que fundamentam a evangelização(que nada tem de espírita)à Doutrina Espírita;ficam expostas as mazelas das velhas fórmulas religiosas,eivadas de conceitos cristãos(criados pelos homens),que não surtem o efeito esperado, nas mentes e nem dos corações de ninguém.Em realidade,apenas fica o exercício da memória e o verniz das atitudes,sem a correspondente reforma íntima.Jesus não é a figura central do Espiritismo e nem a Espiritualidade Superior o idolatra como fazem os que tem uma visão religiosa da Doutrina.

Jesus NÃO é a base da Doutrina Espírita!!
Por que não se fala em Deus e da grandiosidade de sua lei?A Doutrina Espírita já utiliza Jesus, como exemplo de boa moral e elevadas virtudes,há muito tempo;mas a PROPOSTA ESPÍRITA não foi e nem é, para se evangelizar ninguém.Mas estudarmos os ENSINOS MORAIS,sob o enfoque da FILOSOFIA ESPÍRITA.Senão,seria O ESPIRITISMO SEGUNDO O EVANGELHO e NÃO O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO.Há uma grande diferença.


Todo avanço é intelecto-moral.Não existe evolução moral,sem o contributo da inteligência.

A tendência religiosa da ampla maioria das instituições, tem sido o principal elemento de desvalorização da proposta consciencial e sociológica do Espiritismo. Fala-se muito de quase tudo, mas sem a profundidade e o alcance devidos, resultando em casuísmos, achismos e respostas opinativas, que não subsistem a comparação com os fundamentos da Doutrina.Substituem a FILOSOFIA ESPÍRITA – graças à simpatia dos responsáveis pelas atividades espíritas e, de roldão, os frequentadores – pela literatura mediúnica 'oficial', isto é, as obras psicografadas por médiuns famosos e ditadas por Espíritos considerados quase como 'unanimidades'; apesar de não terem, seus escritos submetidos aos mesmos parâmetros, do trabalho kardequiano (o Controle Universal do Ensino dos Espíritos).

Há mensagens mediúnicas de Emmanuel e Joanna de Ângelis,tentando transformar o Espiritismo, em mais uma seita evangélica, legando a segundo plano, não só a prudente FILOSOFIA ESPÍRITA de vida, como ainda as provas fenomênicas da existência de uma vida espiritual verdadeira, completamente diferente daquela que o Cristianismo, com Emmanuel e de Ângelis estavam pregando.

Mas o que podemos verificar é que impera esta mentalidade: não respeitam mais Kardec e, para os seguidores do tal Cristianismo redivivo, nada mais teria valor, senão, a salvação por Cristo, o exemplo de vida e o grande Mestre, responsável pelo nosso planeta.Jesus não é o nosso mestre,porque não somos seguidores dele.Praticamos a Lei de Deus.

Por que não adotamos a FILOSOFIA ESPÍRITA,em nossas vidas?
Por que não compreendermos,em significação e amplitude,os 'caracteres do HOMEM DE BEM'? E o 'conhecimento de si mesmo',fica relegado a segundo plano?

A Doutrina Espírita,em seu aspecto científico-filosófico,de consequências morais;basta para a compreensão real e não a idealizada de muitos...
Se a Doutrina tem consequências morais,elas decorrem de sua Filosofia.E não está circunscrita aos exemplos morais de Jesus,que são apenas objetos de estudo.
Isso não quer dizer que, não se possa citar os aspectos morais da passagem de Jesus na Terra.Mas não como faziam os jesuítas e tantos outros religiosos...as igrejas estão cheias de adoradores de Jesus,mas a reforma íntima que é bom...
Temos as Leis Morais,que nos patenteiam elementos mais significativos e abrangentes,inseridos no estudo da Filosofia Espírita.

Realmente,não existe progresso moral,sem o contributo da inteligência.Todo avanço é intelecto-moral.
Não se está desprezando o progresso moral,mas se enfatizando um processo de análise e aprofundamento,que nos proporcione se chegar a esse progresso moral.Se temos a Filosofia Espírita,que nos norteia o 'pensar' e o 'sentir',de forma a nos libertarmos de velhas fórmulas religiosas;credenciando o SER imortal a se autoconhecer,nos remetendo à NOSSA ORIGEM E DESTINAÇÃO,a se instruir nos conhecimentos espirituais,habilitando-se a aprender corretamente e a exemplificar tais conteúdos,na sua romagem na Terra;para que ficarmos CIRCUNSCRITOS ao que determinado Espírito, vivenciou moralmente?Devemos adotar o Espiritismo,como filosofia de vida e para isso,não se necessita que façamos, o que fazem as religiões que adotam tais posturas ineficazes e contraproducentes:seguir os passos de um dado Espírito e esquecermos de que podemos ser como ele.Mas para se conseguir tal coisa,necessário se faz que, abandonemos a IDOLATRIA E A VISÃO RELIGIOSA,que não permitem a evolução espiritual da HUMANIDADE.Senão,não teríamos a Doutrina Espírita.


É triste ver uma Doutrina tão mal compreendida e tão distorcida...É o atavismo religioso tão fortemente defendido e confundido com Doutrina Espírita.Misturam-se 'alhos com bugalhos'.Não há fundamentação lógica e principalmente,embasada no Espiritismo.

-Não há líderes no Espiritismo(seja Kardec e/ou Espíritos) e não preconiza a idolatria
para médiuns,autores e nem Espíritos.Ponto.

-A Doutrina Espírita não é obra do Cristo.Jesus não é Deus.Ponto.

-Ciência e Filosofia,de consequência morais.A Doutrina Espírita não é religião e nem cristã.Ponto.

-Jesus não é Espírito Puro e nem a figura central do Espiritismo.Ponto.

-Não existem colônias espirituais,vales,lugares circunscritos(como purgatório ou tido como inferno).Ponto.

-O mundo espiritual não é uma cópia perfeita do mundo material.Ponto.

-Não existem obras complementares(depois da Codificação)mas sim obras paralelas.Ponto.

-O Evangelho segundo o Espiritismo não é o livro principal e nem essencial.E nem os livros do médium Chico Xavier.Temos a Filosofia Espírita.Ponto.

-Não praticamos o Evangelho mas sim a LEI DE DEUS.Ponto.

-Os Espíritos Superiores não se reportam à Jesus(também um Espírito Superior).Ponto.

3 comentários:

Francisco Amado disse...

O problema e que estas questões que tu colocou aqui são lógicas e verdadeiras.
Todavia, se ninguem ficar sabendo os espíritas continuaram no equivoco.
meu blog tem 70.000 visitas mensais mas menos de 500 pessoas buscam sobre a doutrina.
E o que eu coloquei lá até agora não é pouca coisa.

Sergio Ma disse...

Com certeza,Francisco!!
Muitos se valem de uma visão religiosa,para entenderem a Doutrina Espírita.
Não estudam a Codificação e priorizam as obras de André Luiz e Emmanuel,para se embasarem...rsrs..
São obras paralelas e não complementares.
Abração!!

Silvete disse...

Este é um problema sério no espiritismo e é preciso etudar mais para conseguir o convencimento daqueles que se dizem unidos na ciencia e na filosofia...